Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Do Sofá ao Ultra

Olá o meu nome é Hugo Sousa, e o meu objectivo é um dia fazer um Ultra Trail de 100km, aqui farei crónicas das provas em que participo, treinos e alimentação. Aqui podes acompanhar esta aventura.

Olá o meu nome é Hugo Sousa, e o meu objectivo é um dia fazer um Ultra Trail de 100km, aqui farei crónicas das provas em que participo, treinos e alimentação. Aqui podes acompanhar esta aventura.

10.Jan.18

Ultra Trail Medieval - O Primeiro

 Olá a todos, como o prometido é devido cá está a crónica sobre o primeiro trail que participei (com um pequeno Bónus no final).

Como sabem no passado Domingo dia 7 de Janeiro, foi o dia do Ultra Trail Medieval em Santa Maria da Feira, a minha participação foi mais com o intuíto de perceber como funcionam as provas de trail para ter uma base para os meus treinos, mas a prova surpreendeu-me muito pela positiva e elevou bastante a fasquia para as próximas provas em que participarei. Mas como nem tudo é um mar de rosas mais a frente vou expôr algumas coisas menos boas que achei em relação a logística do evento.

A preparação para este Trail começou 1 mês antes mas com muito pouca intensidade, pois tive um contratempo pessoal que não me premitia treinar com a frequência que desejava, contudo não baixei os braços e continuei a acreditar intensificando os treinos na ultima semana do ano até ao penúltimo dia antes da prova. Na Sexta-Feira na viagem de regresso a casa passei no secretariado da prova para levantar o dorsal, era o número 2344. 

No Sábado durante o pouco tempo livre que tive fui preparando o material para levar no Domingo, meti o chip nas sapatilhas, preparei a roupa e os suplementos, neste momento estava tudo pronto.

No Domingo de manhã acordei por volta das 07:45, tomei o pequeno almoço peguei nas minhas tralhas e siga para Santa Maria da Feira, saí de casa por volta das 08:30.

Cheguei a SMF uma hora antes do início da prova, fui dar uma volta pela "Zona Medieval" onde era o arranque e a chegada, estava um frio de rachar estavam 2ºc tudo branco, o unico sitio quente eram umas fogueiras que tinham em frente a meta e onde estava praticamente toda a gente. Voltei para o carro para me equipar, era tanta tralha e estava tanto frio (e além disso o carro estava muito longe) que quando acabei faltava apenas 15 minutos para a prova.

Fui me chegando para a zona de arranque fiquei mais ou menos a meio do pelotão (um erro grande), chegou a hora meti os phones nos ouvidos, o relógio a contar e lá se ouviu o tiro do canhão que marcava o início dos 15KM, saí no meio da confusão, para os 1,5km iniciais que eram só estrada e marcavam uma primeira súbida ao castelo, mal chegamos ao cimo, entramos logo no primeiro single track, uma descida escorregadia mas espetacular, pena ainda sermos demais naquela altura da prova o que me obrigou a caminhar e a esperar. Passamos novamente na "Zona Medieval" desta vez ja viramos em direção aos trilhos que nos esperavam, mas mais uma vez quando chegamos aos single track, muita confusão para entrar e conseguir correr nos trilhos, quase 2km que tive de seguir em passo lento até aparecer estradões em que poderia ultrapassar os atletas mais lentos, e que permitiu que o pelotão ficasse mais disperso sendo mais fácil percorrer os trilhos.

No arranque da prova (De Azul)

Fui os primeiros KM a gerir a água que tinha, para reabastecer no primeiro abastecimento que seria um abastecimento líquido apenas, já quase sem água avisto uma placa que dizia "Tasca a 500m" , como já tinha 6KM nas pernas e a preparação física não era a melhor, aquele avistamento deu-me força para lá chegar, passou-se 500m, 1km e nada..... perguntava aos atletas que seguiam comigo se tinham visto o abastecimento, ninguém tinha visto, naquele momento fiquei com uma sensação de desconsolo, peguei num gel e na pouca água que me restava e "bota-abaixo"  siga faltam 4 Km para o próximo abastecimento e aí vai dar para comer, beber e descansar as pernas um bocado, neste momento levava mais ou menos 55 minutos de prova.

Continuei pelos trilhos incríveis que a organização escolheu para nos presentear, depois de umas descidas muito técnicas e cheias de adrenalina, e estradas que nos levavam por meio de aldeias em que os habitantes estavam a nossa espera e a dar força aos atletas que passavam. Finalmente lá chegou o tão desejado abastecimento, aproveitei para encher os meus bidons com isostar e comer marmelada, laranja e como não podia deixar de ser um bocadinho de fogaça, nisto devo ter perdido uns 7 minutos, porque devido ao que se tinha passado no primeiro abastecimento, a malta aproveitou este para tirar a barriga de misérias, arranquei novamente para os trilhos.

1ª Passagem no Castelo ( aproximadamente 2KM de prova)

 Aqui era o ultimo terço da prova e que ultimo terço, demorei quase tanto tempo a fazer este último como os primeiros, tinha passado no ponto de controlo que foi pouco antes do abastecimento com 1:24:01 de prova. A saída da quinta onde estava o abastecimento tinha de saltar um muro e mais uma vez como se tinha juntado bastante malta no reforço o mesmo problema do ínicio muita gente nos trilhos o que fazia com que a passagem fosse lenta em qualquer dos obstáculos que se avizinhassem. Atravessamos um rio numa zona que tinha uma levada de água, muito escorregadio que causou alguns contratempos a alguns atletas, que não traziam calçado apropriado, segui-se mais uma serie de trilhos e novamente uma travessia do mesmo rio, mas desta vez com uma ponte improvisada, não deu para molhar os pés como a primeira, mas ainda assim houveram corajosos que o fizeram. Posto isto avançamos por trilhos muito elameados mas muito bonitos, pena que o percurso da caminhada convergia com o do Trail Curto, causando assim muito transtorno na passagem desses trilhos, pois muita gente não trazia calçado adequado para o terreno, atrasando assim a passagem da malta do trail. 

O pior ainda estava para vir, as 2 últimas subidas prometiam, e eu já ia com as pernas a "picar" mas lá comecei a subir a primeira mais longa com menos percentagem de desnível, que logo de seguida nos levava por uma descida por um single track técnico e por fim a chegada a estrada que ficava nas traseiras do castelo, lá ao fundo já se ouvia o speaker na meta, uma injeção de energia por saber que faltava pouco mais de 1KM para a meta, eis que chega a ultima súbida, curta mas muito acentuada, chegamos ao cimo e uma descida igual muito curta mas acentuada que nos levava a outra subida que deveria ter uns 30 metros de comprimento com algum desnivel mas nada que se compare a primeira. Ao chegar ao cimo segui pelas traseiras de uma casa, desci uma escadaria em pedra que já fazia parte do castelo, sempre acompanhado da voz do speaker que cada vez esteva mais próxima, por fim o castelo entrei por uma porta pequena (a malta daquela altura era toda pequenina) e andei pelos tuneis que levavam a praça central do castelo e posteriormente a saída do mesmo, aqui entravamos no single track, que fazia parte do percurso no início da etapa e que nos levava até a meta, agora muito mais descongestionado do que na primeira vez que la passei, embora houvesse muita gente que já tinha acabado a prova a dizer para ir com cuidado pois estava escorregadio eu acho que nunca corri tanto para a meta como naquele momento, atravessei a ponte logo de seguida o pórtico da meta e já está, acabou a primeira prova 2:22:18 tempo oficial do chip.

Como tinha dito no Facebook no Domingo foi uma montanha-russa de emoções tanto estava com a "pica" toda como  ia psicológicamente a baixo (principalmente com a situação do primeiro abastecimento), mas mantive sempre a convicção de chegar ao fim da prova, e consegui e estou muito feliz por isso.

Último KM de prova

 Em relação a prova tenho a dizer que os trilhos escolhidos foram do melhor, single track's bonitos descidas com muita adernalina e muito técnicas e paisagens deslumbrantes para qualquer amante de desportos de natureza.

Pena que logisticamente as coisas não correram assim tão bem, a situação do primeiro abastecimento que só mais tarde quando vi uma publicação de um atleta que avisou dessa situação no evento do facebook, e após resposta da organização a dizer que realmente existiam as torneiras mas que os voluntários não avisaram que elas lá estavam é que fui rever com atenção os videos que fiz com a minha câmara e realmente estavam lá, pena os voluntários não terem avisado fiz 5 KM de prova sem uma gota de água. Além disso não encontrei nenhuma equipa de socorro ao longo do percurso o que é bastante perigoso, e também acho que deveria haver voluntários a ajudar nas descidas mais técnicas as pessoas com menos experiência, a última coisa que acho que não esteve bem foi a situação do percurso da caminhada ser o mesmo que o do trail curto, pois na parte final custou alguns minutos não só a mim mas a muitos outros atletas. Mas nem tudo foi mau neste capítulo, o 2º abastecimento estava muito bem recheado e as pessoas que estavam a repôr eram bastante simpáticas e antenciosas. A nível de marcação do percurso e voluntários a orientar os atletas, a organização esteve irrepreênsivel, muito dificilmente nos perdia-mos durante a prova. E claro não posso esquecer os figurantes, durante o percurso fomos presenteados com a sua presença, davam uma animação extra a todos os atletas.

Em suma foi uma prova incrível, tudo somado temos a fasquia bem alta para o resto das provas do ano, podem contar comigo na próxima edição mas desta vez que seja no Trail Longo.

 

Aqui fica um pequeno video de resumo da minha prova.

 

 

1 comentário

Comentar post