Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Do Sofá ao Ultra

Olá o meu nome é Hugo Sousa, e o meu objectivo é um dia fazer um Ultra Trail de 100km, aqui farei crónicas das provas em que participo, treinos e alimentação. Aqui podes acompanhar esta aventura.

Olá o meu nome é Hugo Sousa, e o meu objectivo é um dia fazer um Ultra Trail de 100km, aqui farei crónicas das provas em que participo, treinos e alimentação. Aqui podes acompanhar esta aventura.

08.Fev.18

PR3 - Na Vereda do Pastor - Que empeno!

27368305_939671472876532_2663941190684833300_o.jpg

 

Olá a todos,

Mais uma vez trago uma crónica de um treino. Inicialmente pensei em não o fazer, mas depois do treino senti que devia partilhar este empeno com todos vós.
Como viram no Facebook (quem acompanha a página, quem não o faz pode fazer aqui) sabem que voltei a freita, mas desta vez na parte que pertence a Vale de Cambra e novamente com o João e também com um estreante no trail o Fábio que foi o fotógrafo oficial do treino 😁.
Depois de uma conversa com o João durante a semana decidimos que iríamos fazer o "PR3VLC - Na Vereda do Pastor", são apenas 10,8KM se decidirmos fazer o PR3 e 3.1 em conjunto com 840 D+ pouco não é? 😈
Publiquei na página do Facebook que iria fazer este percurso, e logo de seguida começaram a chegar recomendações, o Joel do Vale dos Duros (Pra malta do BTT eles estão a organizar no próximo dia 17 de Março O Vale dos Duros GPS 2018​ e já abriram as inscrições), que foi o responsável pela marcação dos PR's de Vale de Cambra, que me aconselhou a levar comer e agasalho pois o percurso ia ser bastante demorado.
Depois de ter em conta todas as recomendações no sábado de manhã encontramo-nos no Arcádia para um cafézinho antes de arrancar, e lá seguimos em direção a aldeia da Lomba demoramos 30 minutos a chegar.

20180203_095258.jpg

 Antes de arrancarmos (mal sabiamos o que nos esperava)

Quando chegamos preparamos as coisas e arrancamos para fazer o 3.1, descemos pelas ruas apertadas da aldeia da lomba que nos levou até ao primeiro trilho em direção a aldeia abandonada das berlengas, bem no fundo do vale, pelo caminho temos um desvio de ida e volta que nos leva a aldeia das porqueiras e a sua fantástica cascata.

20180203_100743.jpg

 Cascata das Porqueiras

Quem participou no UTSF de 65K e 100K, passou neste trilho, que por sinal é fantástico e muito técnico e que nós percorremos até a Aldeia do Côvo a quase 1000m de altitude (neste momentos estávamos a 200m iríamos ganhar praticamente todo o D+ em pouco menos de 3KM). Fizemos o trilho das berlengas até a aldeia da Lomba (começou o nosso inferno) escadas atrás de escadas zonas que nem a correr nem a caminhar só a escalar.

received_1784477004960695.jpeg

 Quando disse que era a escalar não estava a exagerar! Aqui já diziamos mal da nossa vida e íamos com pouco mais de 2KM

Lá chegamos ao final do 3.1, e aí continuava ascensão a aldeia do Côvo. Entramos num estradão que mais a frente nos iria levar a um trilho cada vez mais apertado e a cima do primeiro pico, onde paramos para comer o nosso "reforço".

received_1784475828294146.jpeg

Meus ricos cubos de marmelada caseira!

Logo de seguida fomos a serpentear na "crista" daquele monte em que as paisagens eram de cortar a respiração, assim como o trilho que nos esperava mais a frente, que nao devia de ter mais que 50cm de largura e ao nosso lado direito tinhamos uma encosta tão íngreme que mais parecia uma parede com 300 metros de altura!

received_1784475511627511.jpeg

Não há imagem que faça jus aquilo que descrevi! Só Visto!

Pra quem tiver vertigens não é muito aconselhado, lá seguimos e finalmente chegamos ao fim da subida pela estrada, tinhamos chegado 1H10 minutos depois da saída das berlengas imaginem!
Passamos pelo centro da aldeia do Côvo, que víamos desde praticamente o início da subida!

received_1784474994960896.jpeg

 Á saída do Côvo em direção a Agualva


Aí começou a descida mais técnica que fiz até hoje (parecia que estava numa máquina de lavar, com a centrifugação ao máximo) até a aldeia da Agualva, sempre por single track's muito técnicos, até a aldeia. Chegamos a aldeia da Agualva só faltava a derradeira descida até a Lomba novamente, feita praticamente toda num single track encosta a baixo, quase sempre em corrida pois havia muita pedra solta, lá descemos até que avistamos a aldeia da Lomba novamente! Que sensação tão boa... tinha acabado o parte pernas agora era só 200 metros em estrada até ao carro!

received_1784474581627604.jpeg

 Foto tirada momentos antes do ínicio da descida final

Este PR é sem dúvida o mais difícil e mais técnico que alguma vez fiz, não é atoa que ele pertence ao UTFS, ainda hoje admiro o pessoal que o consegue fazer depois de trazer tantos KM nas pernas e com a subida a "besta" já alguns KM antes. Uma coisa é certa a vista compensa todo o esforço que fazemos para lá chegar!
Aconselho vivamente a todos vós uma visita a este PR, além de ficarem a conhecer as 3 aldeias mais remotas de Vale de Cambra, ficam a conhecer a parte mais bonita da Serra da Freita!

Como nós somos uns privilegiados! Isto é mesmo "O Vale Mágico"

received_1784476068294122.jpeg

 Vou deixar isto aqui para tirarem as vossas conclusões

Altimetria.png

 Altimetria

Mapa.png

Mapa do Percurso

PS: Este sábado vou voltar a fazer o PR15 como preparação para o Sicó, vamos ver como corre!

PS 2 : Em breve vai haver novidades acerca do desafio de 2018! Fiquem atentos!

Um abraço

1 comentário

Comentar post